Estrutura Capilar

Aulinha bem básica, okei?

cabelo (do latim capĭllus) é cada um dos pelos que crescem no couro cabeludo(parte superior dacabeça do corpo humano) há em média 3 milhões e meio de fios capilares em uma pessoa adulta, cresce em média 1 cm por mês. Diferenciam-se dos pêlos comuns pela sua elevadíssima concentração por área de pele e pelo desenvolvimento em comprimento. Podem ser lisos, crespos, ondulados e de muitas cores. Os cabelos não servem só como um aliado estético (dando forma e valorizando o rosto) mas também funcionam como um isolante térmico, protegendo a cabeça das radiações solares e da abrasão mecânica. Também podem ser um indicativo de diversas doenças que se manifestam alterando sua estrutura.

Estrutura

O  fio de cabelo tem duas partes distintas, com estruturas diferentes.

Uma é a raiz que fica dentro da pele. A outra é a parte externa: o fio…

Raíz

Através da corrente sanguínea é que chega na “papila” e no “bulbo” os nutrientes necessários para o desenvolvimento dos fios. As células que compõem o fio de cabelo são criadas dentro do bulbo capilar e assim os fazem crescê-los. Uma dessas composições é a melanina, que é o pigmento que dá cor aos cabelos. A medida que as células se multiplicam no bulbo capilar, vão “empurrando pra cima” as outras células, que à medida que vão subindo (ainda dentro da pele) criam a queratina, que é fibrosa e faz com que o cabelo se torne mais rígido e crie o formato de fio.

Ainda dentro da pele, há a glândula sebácea, que produz o sebo. O sebo possui duas funções principais:

1- Junto com o suor, cria uma barreira natural da pele, impedindo a entrada de agentes externos (produtos químicos, sujeiras, bactérias)
2 – Lubrificar e criar uma camada protetora na parte externa do fio à medida que ele vai crescendo.

Fio

O fio é composto por: água (cerca de 10%), lipídeos (de 3 a 6%), aminoácidos(cerca de 14%) e o restante de queratina.
Está dividido em três partes principais:


– medula: a parte central do fio. Há fios de cabelos que não possuem medula, não modificando em nada sua estrutura. O canal da medula pode estar vazio ou preenchido com queratina esponjosa. Ainda não foi determinada a função desta região. Contudo estudos recentes apontam as pesquisas para uma associação da medula com o primeiro instante da fase de germinação do fio onde a medula serviria como um “direcionador” do novo fio em direção ao poro.


– córtex:  “recheio” do fio, onde a queratina se concentra. É ela que dá a elasticidade e resistência do fio.


– cutícula: Camada externa do fio de cabelo que se divide de 0 a 12 camadas que, sobrepostas, protegem a estrutura. Por ser transparente nos permite ver a cor do fio do cabelo. A cutícula sofre agressões externas (sol, chuva, poluição etc.) por ação mecânica (escovar, pentear etc.) e transformações químicas (relaxamento, permanente, colorações, reflexos etc.) As cutículas são parcialmente sobrepostas sobre si, podendo formar de cinco a dez camadas de placas. Essas placas, por sua vez, oferecem excelente proteção ao córtex.

O pH do cabelo

O termo pH é usado para determinar o grau de acidez ou alcalinidade de uma substância líquida. A camada hidrolipídica que protege o cabelo, a pele e a unha têm pH levemente ácido, um valor compreendido entre 4,2 e 5,8 na escala de pH. Dessa forma, todos os produtos que entram em contato com o corpo humano devem ser neutros (pH igual ao do cabelo, pele e unha) ou levemente ácidos (em cosmetologia considera-se até um pH = 6,1). Se lavarmos o cabelo com xampu alcalino, por exemplo, suas cutículas abrem, ele fica sem brilho, difícil de pentear e embaraçado.

Cabelos saudáveis e cabelos danificados

  • Cabelos saudáveis: cada fio de cabelo é coberto por uma camada de escamas bem fechadas, chamadas cutículas, que protegem o interior do cabelo. Nos cabelos saudáveis, essa cutícula tem um padrão regular, o que mantém as moléculas de água e de proteína seladas dentro do cabelo, mantendo-o maleável, com brilho, forte e macio.
  • Cabelos danificados: apresentam um desgaste provocado por produtos químicos (permanentes, produtos inadequados, tinturas, descoloração,alisamentos, etc.), além dos danos físicos (exposição excessiva aos raios UV, uso de secadores, escovação brusca). Em ambos os casos, ocorrem anomalias na disposição das cutículas e, consequentemente, na estrutura dos fios e do couro cabeludo. Nos cabelos danificados, as escamas estão abertas, o que provoca perda de brilho, umidade e resistência. É por isso que eles necessitam de um tratamento profundo e intensivo.
Fontes Externas:
http://divadiz.com
wikipedia